Sinepe orienta que escolas particulares isolem casos de Covid e não suspendam aulas

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Piauí (Sinepe), Leonardo Airton Soares, afirmou à imprensa na manhã desta segunda-feira (24) que orientação para as escolas particulares é de que isolem apenas infectados por Covid-19 e não suspendam as aulas. Na semana passada, uma escola de Teresina fechou todas as turmas após a confirmação de casos positivos para doença na instituição. Diante da reabertura de escolas, Leornado reforçou a importância da manutenção das medidas sanitárias. Informações de O Dia.

“Fomos informados que na semana passada um colégio teve casos de Covid e que a escola havia suspendido as turmas. A orientação do sindicato é que seja suspenso somente aluno, professor ou trabalhador do setor da escola ou faculdade. No caso, a gente conversou com a direção da escola para informar o posicionamento do Sinepe Piauí de suspensão somente do aluno. Cada escola tem a sua realidade. Nós do Sinepe orientamos sempre somente o aluno e isso é que o está previsto na Norma Técnica da Divisa”, disse.

Leonardo reforçou ainda a importância de seguir um protocolo rígido quando alunos e funcionários apresentarem sintomas para Covid-19.

“Os cuidados são aqueles que vem desde 2020. O distanciamento entre os alunos, uso de máscara e álcool em gel. Além disso, a vacinação está em massa. A gente percebe que esses casos que estão tendo estão atenuados porque a maioria da população já está com a segunda dose ou iniciando a terceira dose. A vacinação faz com que retornemos à normalidade”, reforçou.

O presidente informou ainda que as escolas seguem exigindo comprovante de vacinação. Caso o aluno, professor ou profissional da escola ainda não tenha sido imunizado, ele deverá manter o distanciamento também previsto em norma técnica da Diretoria de Vigilância Sanitária do Piauí (Divisa).  

 “A Norma Técnica da Divisa é muito clara: apresentação ao menos uma vez do cartão de vacinação com a primeira dose. E aquele aluno que não tenha sido vacinado ou professor, ele terá que seguir o distanciamento. A regra é clara, está estabelecida e estamos cumprindo dentro daquilo que foi encaminhado para ter sempre maior segurança dentro do ambiente escolar. Vale lembrar que a contaminação não está acontecendo dentro das escolas e é necessário frisar isso”, finaliza.