Novo Enem: entenda o que muda a partir de 2024

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou na segunda-feira (14) as recomendações para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que devem passar a valer a partir de 2024.

O texto, que já tinha sido pré-aprovado em dezembro, traz informações sobre como deve ser a nova versão do exame.

As mudanças acontecem para seguir o Novo Ensino Médio, já que o Enem é a maior porta de entrada para o ensino superior do país.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a decisão que determina as mudanças que serão implantadas “somente ocorrerá após a conclusão desse Grupo de Trabalho e será amplamente divulgada à sociedade. O parecer do CNE lançado ontem antecipou discussões ainda em andamento no GT, do qual o CNE também faz parte.”

As alterações devem ser feitas após o Inep definir matrizes que permitam as mudanças graduais necessárias até a totalização da implementação em 2024.

Enem em 2 etapas

  • Como é: Atualmente, o Enem é composto por áreas do conhecimento (Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias, Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias) e dividido em dois dias. No primeiro, é feita a prova de Linguagens e Ciências Humanas, cada uma com 45 questões, e a redação. Já no segundo dia, os alunos respondem os itens de Matemática e de Ciências da Natureza, somando mais 45 de cada. Todos os alunos respondem as mesmas questões.
  • Como fica: O exame vai ser dividido em duas etapas, uma por dia. A 1ª será única e obrigatória para todos os estudantes com questões interdisciplinares que meçam a capacidade de raciocínio e argumentação do estudante, saindo do foco conteudista (com muita teoria). A quantidade de itens ainda não foi definida. A 2ª etapa vai fazer uma referência aos itinerários formativos do Novo Ensino Médio, com provas de quatro áreas. O aluno escolherá uma delas de acordo com o curso de ensino superior que quer fazer. Serão elas:
  1. Linguagens, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas;
  2. Matemática, Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  3. Matemática, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas; e
  4. Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

Questões discursivas

  • Como é: Cada área do conhecimento que compõe o Enem atual tem 45 itens de múltipla escolha. Apenas a redação segue o modelo dissertativo argumentativo.
  • Como fica: Além da redação que vai ser cobrada na 1ª etapa do exame, questões discursivas devem passar a integrar o exame. Ainda não se sabe quantos itens subjetivos vão ser cobrados.

TRI

  • Como é: As provas do Enem são montadas com questões que já integram um banco de dados (BNI). Essas questões são avaliadas com base na Teoria de Resposta ao Item, que diz se aquele item é fácil, médio ou difícil, considerando o conjunto de respostas do participante. É um sistema aplicável para questões objetivas.
  • Como fica: A correção de itens discursivos exige a implementação de um outro sistema de correção para estes casos. Especialistas consultados pelo CNE sugerem um sistema com inteligência artificial para garantir a divulgação dos resultados dentro de um prazo razoável.